Começando o ano em Paz

Organizei meu planner com meus post-it e canetas coloridas para começar a primeira semana.

Coloquei também algumas anotações importantes que vão me acompanhar ao longo deste ano.

Acho que enfim posso dizer que o meu 2021 está começando e em paz como eu queria que ele começasse!

A primeira segunda-feira do ano. É hora de começar a por em prática o que planejamos em 2020 ou, pelo menos, tentar. Vamos?

Aqui em frente ao notebook com minha com minha caneca de cappuccino e meus pães de queijo escrevo o primeiro post.

Eu estava pensando em quantos anos comecei me sentindo culpada por ter exagerado nas ceias de Natal e do ano novo.

Quanto tempo será que demorou para eu conseguir comer sem culpa, sem me sentir mal comigo mesma depois?

Acho que foram quase 30 anos…

Começar um ano com leveza e com a sensação de que eu não fiz nada errado dá um quentinho no coração e é assim que eu tenho começado pelos últimos três anos. Para quem teve. tantas distorções com corpo

3 anos que dei um basta em dietas malucas e restrições absurdas que mais pareciam verdadeiros castigos do que fossem me ajudar a ficar mais magra ou mais bonita como eu ouvia por aí.

Curiosamente depois que eu parei de odiar meu corpo o meu peso não tem sofrido variações e nem tenho repetido ciclos de comer-sentir culpa- me castigar com restrições logo depois.

Ah mas tem dias sim que eu como uma barra de chocolate sem me destratar depois e isso, pra mim, é uma verdadeira conquista.

Eu não posso dizer ainda que amo e aceito o meu corpo 100% como é. Acredito que é um processo para a vida toda afinal a gente vai evoluindo e o nosso corpo vai mudando, se moldando às nossas novas fases e não é fácil arrancar de nós tantas ideias erradas que aprendemos durante anos e anos.

Mas posso dizer que já o amo e aceito mais do que nunca.

Eu passei muito tempo pensando só com o que meu corpo era do lado de fora até começar a entender que ele é muito mais do que só aparência.

Depois de ver tantas vidas tendo fim no ano passado hoje eu só consigo ficar feliz por estar viva e por ter esse corpo que me permite caminhar, respirar, testemunhar milagres todos dias, viver…

O mundo dá valor a estética demais, somos praticamente obrigadas a nos importar com isso desde pequenas, mas com o tempo percebemos como o nossa visão é deturpada sobre nós mesmas e como somos lindas e especiais tanto exterior quanto no interior.

O nosso corpo não é só a aparência, ele é um universo inteiro.

Ele carrega a nossa história, ele tem um registro de tudo o que nós vivemos por anos e anos e anos, ele nos acompanhou nos melhores e nos piores momentos da nossa vida e só imaginar tudo isso eu já me emociono.

Impossível não amar ou, pelo menos, respeitar o nosso próprio corpo quando a gente pensa assim.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s