Para os filhos de mães que já partiram

Eu sou uma no meio dessa multidão de tantos filhos que hoje não têm muito para comemorar pois nossa mãe já partiu desse mundo.

Provavelmente eu fui pega pelo apelo emocional desenfreado de uma data comercial como essa.

Ah aqueles comerciais dramáticos pensados é planejados milimetricamente para despertar em nós uma tristeza instantaneamente!

Hoje acordei bastante melancólica e fazia tempo que não acordava assim.

Lá se vão quase 2 anos desde que perdi minha mãe e a saudade ainda machuca.

Não tenho como negar a verdade: o que eu queria nesse dia das mães era acordar e abraçar a minha mãe, ver a nossa casa cheia e esperar a lasanha do almoço de domingo.

Esse ano, mais uma vez, isso não vai acontecer.

Eu não sei dizer se é o apego que algumas vezes fala alto ou se é só a vontade de ter ela de volta porque o mundo era muito mais bonito e feliz quando minha mãe estava nesse plano.

Essas datas comemorativas mexem mesmo com a gente, não é? Bom, comigo sim e mais do que eu imaginava.

Se eu pudesse te dar um conselho para aliviar a sua dor hoje ele seria para se permitir sentir.

É o que tem funcionado pra mim quando a saudade bate sem piedade: sentir e não reprimir nada.

Deixe o choro vir e se abrace, se acolha. Se dê amor nesse momento e, pelo amor de Deus, não se cobre ser forte.

Ainda que pareça que a dor pareça insuportável, cedo ou tarde, você vai sorrir de novo. Eu sei do que estou falando, acredite em mim.

Vão ter dias em que as lembranças virão e você vai chorar de saudade, em outros você vai lembrar e sorrir, mas você vai seguir em frente.

Sabe por que?

Porque você vai entender que o quê a sua mãe gostaria que você fizesse, de verdade mesmo, era seguir em frente e ser feliz. Foi assim comigo.

Acho que essa nossa dor de perder a mãe nunca passa, mas, o que eu sei é que, aos poucos, ela vai diminuindo assim como as nossas lágrimas. E não é porque o amor ou a saudade diminuíram, é porque nós enfim entramos no processo da aceitação.

Pra mim, aceitar que alguém partiu está longe de se conformar… aceitar é reconhecer que não podemos fazer nada para mudar isso e nos destruir de tanto sofrer não vai trazer quem nós amamos de volta.

Pra nós que acreditamos no plano espiritual a morte é apenas uma passagem e aqueles que partiram estão sempre conosco, mas ainda assim dói porque só sente saudade quem tem algo bom pra lembrar.

E eu fico feliz de ter muitas coisas boas pra lembrar da minha mãe.

Por hoje pode até ser que tenha uma tempestade, mas amanhã é outro dia.

Seguimos em frente, queridos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s