Ressignificar para Curar

E se tivéssemos o poder de ressignificar coisas do nosso passado?

Talvez tenhamos se abrirmos o coração para novas interpretações do que aconteceu…

Ouvimos muitas histórias durante toda a nossa vida e vamos construindo opiniões baseadas apenas no ouvir por confiar em quem nos conta algo.

Quem nos conta a história conta de acordo com a própria visão de como os fatos aconteceram, certo? Pois bem.

Desde quando éramos crianças quantas coisas já ouvimos e que podem ter diversas interpretações se formos analisar mais friamente as situações.

Muitos de nós ouvimos histórias que foram adaptadas e até mesmo inventadas para nos poupar de sofrimentos e muitas delas nós jamais saberemos se são verdade ou não.

O nosso próprio livro da vida traz contos que nós nem sabemos se de fato são o que nós acreditamos. Curioso não?

Aqui eu quero falar um pouco sobre a minha própria história sobre o fato de eu ter sido adotada. Por muitos anos eu julguei o meu pai e a minha mãe por histórias que eu ouvi dos outros e também por histórias que eu mesma criava na minha cabeça pra tentar justificar a mágoa que eu tinha dos meus pais biológicos.

Era muito cômodo eu ficar sentada julgando as escolhas de pessoas que nem sequer conheci e apontando o dedo para os vilões da minha história. A tal empatia que eu sempre tive com tantas pessoas não conseguia ter com que me colocou no mundo…

Uso essa situação toda pra refletir sobre os julgamentos que temos ao longo da nossa vida onde escutamos apenas um lado da história e que nós simplesmente aceitamos como verdade sem questionar ou procurar saber o outro lado.

Hoje mais amadurecida olho para a minha mãe e para o meu pai e não tenho mais raiva e nem mágoa, mas gratidão.

Penso que a vida de muitos que foram adotados e já sentiram raiva dos pais o caminho até entender e conseguir se sentir grato pode ser bem longo. Pra mim foi.

Foram anos de terapia até eu finalmente entender que o maior presente que meus pais biológicos poderiam ter me dado foi a vida. Foi graças a essa chance de vir ao mundo que eu conheci meus pais adotivos que sempre me deram tudo de melhor e os quais eu amo mais do que tudo no mundo, que eu pude ter a família do mundo, que eu pude viver tantas e tantas coisas…

Hoje eu não preciso mais da raiva, não preciso mais da mágoa. 

E eu não me preciso saber mais do que já sei porque o que eu sei já é suficiente para amar aqueles que me deram a vida e agradecer todos os dias.

Tudo que eu peço a Deus nesse dia é que eles onde quer que estejam saibam que eu sou grata.

E eu prometo viver a minha vida da melhor forma que eu puder para honrar, agradecer e celebrar a vida que os dois me deram.

Sou grata.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s