nunca faltou suporte

Estava eu no youtube vendo alguns shorts aleatórios bem no automático com gente que nós nunca vimos na vida e me deparei com um sobre amizade que é um tema bem sensível pra mim e, claro, virou uma reflexão que durou bastante tempo.

O homem falava sobre o que, na visão dele, seria um amigo de verdade e eu me apeguei a uma parte bem específica do vídeo que é onde ele diz que amigo é aquele que, quando você está na porta do inferno, é a pessoa que você chamaria pra te ajudar a enfrentar o capeta.

O meu cérebro nerd imediatamente conectou (foi tipo naquela série “as visões de Raven”) isso com os jogos de MMO em que nós precisamos de uma raid ou party (várias pessoas juntas) para cumprir uma certa missão ou matar um boss e não demorou nem 5 segundos e o primeiro nome me veio a mente e depois outro e mais outro…

Um vídeo de menos de 2 minutos me fez repensar sobre como eu fui ingrata várias vezes nessa vida em se tratando de amigos porque, na real, nunca nessa vida me faltou suporte.

Nos meus 35 anos eu posso dizer que eu já passei por umas quests (missões dos jogos) bem difíceis e já estive nessa tal porta do inferno algumas vezes e o mais louco disso tudo é na maioria absoluta das vezes eu nem sequer precisei pedir porque o meu suporte, a minha raid de guerreiros aparecia como mágica e me ajudavam a vencer seja lá qual boss fosse que eu precisava enfrentar.

E o suporte espiritual então?

Todas as vezes que eu me lembro de ter pedido ajuda, um sinal ou um alívio para as minhas dores eu tive ajuda e parecia que tudo ficava mais fácil e leve.

As pessoas que vieram a minha mente assistindo ao vídeo não são as pessoas que eu chamaria pra irem comigo enfrentar os boss, são aquelas que já enfrentaram vários deles comigo e eu tenho absoluta certeza que elas sabem que, se eu ainda não fiz, com certeza eu faria o mesmo por elas.

As vezes parece que a gente gosta de fazer uns draminhas sobre o quanto nós já nos decepcionamos com as pessoas porque quando mais precisamos elas não estavam lá.

Eu digo nós com a profunda consciência de que se eu não me vigiar caio fácil nessa reclamação porque tem uns nomes que eu ainda preciso de ajuda de Jesus pra conseguir deletar o rancinho que ainda continua dentro do coração.

Mas tudo a seu tempo, certo?

Acho que precisamos perceber quanto nós estamos olhando o tal copo meio vazio e parar de focar em quem faltou e começar a prestar atenção naqueles que estiveram conosco quando precisamos passar pelas nossas quests na vida.

E lá vou eu usar mais uma analogia dos jogos que eu vou adotar para quando o rancinho vier na mente:

talvez aquela pessoa que nós tanto julgamos que nos abandonou estava ocupada matando outros boss ou, ainda, não tinha nem armas, nem equipamentos e nem as skills (habilidades) necessárias para nos acompanhar nas missões.

Será que estamos mesmo sendo justos cobrando algo de quem não tinha como nos ajudar e será que essas pessoas realmente fizeram tanta falta quanto nós acreditamos?

O objetivo não é menosprezar aqueles que não nos ajudaram, mas entender que quando houve falta de um lado, houve suporte de outro.

É hora de parar de olhar para o passado e remoer memórias só pra nos machucar novamente.

Nós passamos por tudo até agora e é por isso estamos aqui hoje.

Se você que está lendo está passando por uma fase difícil tenha a certeza de que a ajuda está disponível e não existe quest que não pode ser completada quando escolhemos os “guerreiros” certos para nos ajudarem.

Basta pedir ajuda.

Nós sempre tivemos e teremos suporte.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s