Como a organização me ajudou com a ansiedade

Eu nunca acreditei nessa vida que conseguisse ser uma pessoa organizada e os discursos dos meus pais desde pequena reforçavam bastante essa crença.

Aquela cobrança que na época a gente não entende, mas depois tudo faz sentido, sabe?

Eu cresci acreditando que eu não dava conta nem de arrumar e organizar meu próprio quarto direito e a mesa que eu usava para escrever e jogar era o verdadeiro caos.

Perdi as contas de quantas vezes eu fazia planejamentos com listinhas pra conseguir arrumar as coisas e eu até conseguia, mas o real problema era manter elas assim e quando o cuidar do meu quarto pulou para o cuidar de uma casa as coisas só pioraram.

O meu quarto, a minha casa esboçava o caos que tinha dentro da minha cabeça e aqui creio que eu poderia até usar o princípio da correspondência “o que está dentro é como o que está fora”.

Eu usei o famoso discurso “eu me encontro na minha própria bagunça” por muitos anos, mas agora ele não funcionava mais.

Eu me sentia ansiosa, estressada e triste de ver aquela bagunça toda e pra piorar ficava me culpando pensando que minha mãe estaria com vergonha de ter uma filha que não dava conta da própria casa (todas as mulheres da família são donas de casa primorosas).

O pinterest era e ainda é uma grande inspiração, mas, ao invés de ver as coisas lá e tentar adaptar pra minha realidade eu ficava mais frustrada ainda vendo aquelas casas perfeitas de revistas e as listas de tarefas que eu sabia que não teria como cumprir no meio do furacão que eu estava vivendo.

No começo desse ano eu resolvi começar a organizar tudo do meu jeito e sem me apegar a regras de organização e nem cronogramas prontos.

Comprei dois planners para 2022 (uma para as coisas da casa, vida e metas e outro pra eu colocar tudo que eu queria publicar aqui no Blog). No planner maior eu anotava todas as tarefas que eu queria realizar durante a semana e dava uma baita satisfação quando eu ía riscando os afazeres dos dias e, aos poucos, eu fui aprendendo a ser mais flexível comigo mesma e não me cobrar mais do que o necessário.

A melhor parte é ver como é bom ter uma casa organizada do meu jeito e que tenha vida de verdade e não aquelas de revista que não pode nem tirar uma almofada do lugar e onde eu não me vejo vivendo.

É óbvio que eu não me tornei uma pessoa organizada do dia pra noite e, com certeza, tudo que eu li e todos os vídeos que eu vi me ajudaram a perceber que o quê faltava era justamente eu entender que casa pessoa tem seu jeito de organizar e tá tudo bem ser diferente!

Mas onde está a conexão com a ansiedade?

1)escrever as tarefas me ajuda a tirar as ideias da minha cabeça. Por exemplo: eu não preciso ficar repetindo 10x que preciso trocar a roupa de cama na segunda feira se não vou acabar esquecendo porque vai estar tudo anotadinho.

2) ter a casa organizada e saber exatamente onde as coisas estão me dá uma paz que eu não sei explicar e não fico mais que nem doida procurando um documento ou onde estão os meus grampos de cabelo.

3) o dia é muito menos estressante quando nós acordamos já sabendo o que precisamos fazer sem listas intermináveis de tarefas, mas pra que tenhamos um foco.

Encontrar uma organização que funcione pra cada um de nós requer tempo, tentativas, erros e acertos e muitas adaptações, mas viver de maneira organizada sem neuras deixa a nossa vida muito mais leve e faz muito bem para a nossa saúde mental.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s