Florais de Bach: os 38 remédios

Notas importantes:

A Terapia Floral é uma terapia complementar, ou seja, nós não precisamos e nem devemos abandonar nenhum outro tratamento médico ou psicológico para utilizar os florais.

Os florais atuam no equilíbrio e na harmonização das nossas emoções.

Eles são 100% naturais e podem ser usados por crianças, adultos, idosos, plantas e animais.

Como utilizar?

4 gotinhas 4x ao dia é o modo mais comum, mas pode haver alterações de acordo com cada caso e cabe ao Terapeuta orientar a frequência.

Você mesmo pode escolher as essências de acordo com o que achar que precisa com mais urgência e pedir em qualquer farmácia de homeopatia (no máximo 6 por frasco).

Se quiser uma ajudinha estou aqui, ok?

E caso queira que eu seja sua terapeuta floral aqui tem todas as informações sobre como funciona o atendimento: clique aqui!

Dr. Bach dividiu os Florais em 7 grupos:

Grupo 1: para os que sentem medo

Rock Rose: terror, medo paralisante e pânico

Mimulus: medos conhecidos (das coisas do mundo, da enfermidade, de insetos…). Temores cotidianos.

Cherry Plum: medo de perder o controle, medo de que a mente se esgote

Aspen: medos indefinidos e desconhecidos, pressentimento de que coisas ruins podem acontecer

Red Chestnut: preocupação excessiva com as pessoas queridas temendo que algo ruim aconteça

Grupo 2: para os que sofrem com indecisão

Cerato: pedem conselhos constantemente não tem confiança o bastante para tomar decisões

Scleranthus: muita dificuldade em tomar decisões e fazer escolhas (até mesmo as mais simples)

Gentian: tem iniciativa, mas desanima facilmente frente as dificuldades.

Gorse: grande desesperança, perdeu a fé de que algo pode ser feito para ajudar em sua situação.

Hornbean: sentem que não tem força mental e física para lidar com a rotina.

Wild oat: Incerteza sobre qual direção seguir, falta de um propósito claro.

Grupo 3: falta de interesse pelas circunstâncias atuais

Clematis: vivem imaginando/sonhando com o futuro e tem dificuldade de viver no presente.

Honeysuckle: vivem muito no passado, não acreditam que possam ter felicidade como que já tiveram algum dia.

Wild Rose: apatia. Conformados com tudo em sua volta e limitam-se a passar pela vida.

Olive: esgotamento exaustão física e mental.

White chestnut: pensamentos indesejáveis que impedem a mente.

Mustard: baixo astral. Melancolia, pessimismo e até mesmo desespero que podem não ter uma causa aparente.

Chestnut Bud: persistem no mesmo erro demoram para aprender as lições da vida cotidiana.

Grupo 4: para a solidão

Water Violet: sentimento de superioridade. Tendem a se afastar das outras pessoas.

Impatiens: rápidos de pensamento e ação que não conseguem compreender o tempo do outro. Tendência a preferirem fazer tudo sozinhos.

Heather: constantemente buscando companhia com quem discutir seus problemas. Sentem-se infelizes quando ficam muito tempo sozinhos.

Grupo 5: sensibilidade excessiva a influências e opiniões

Agrimony: renunciam a muitas coisas para evitar conflitos. Escondem suas aflições atrás de humor e brincadeiras.

Centaury: demasiadamente ansiosos em servir e agradar aos demais. Cuidam dos outros e esquecem de si mesmos. Dificuldade de dizer não.

Walnut: tem ideais e ambições bem definidos, mas se deixam influenciar pelas opiniões dos outros.

Holly: sentimentos negativos em relação aos outros como: ódio, desconfiança, inveja, ciúmes.

Grupo 6: desalento ou desespero

Larch: não se consideram tão bons quanto os que os rodeiam. Não se arriscam por medo da decepção/fracasso.

Pine: profundo sentimento de culpa. Sempre pensam que poderiam ter feito algo melhor ou diferente.

Elm: sentimento de incapacidade. Sobrecarga. Acham que não dão conta.

Sweet Chestnut: sentimento de angústia. Corpo e mente se sentem no limite e acreditam que não há mais que possa ser feito.

Star os Bethlehem: choque por alguma notícia (exemplo: perda de entes queridos). Medo após algo acontecer.

Willow: se sentem injustiçados. Guardam ressentimento e estão sempre no papel de vítima

Oak: empenhados tentam uma coisa após a outra ainda que pareçam esgotados. Ficam descontentes consigo mesmos na enfermidade.

Crab Apple: sentem como se tivesse algo em si que não está muito limpo.

Grupo 7: excessiva preocupação com o bem-estar dos outros

Chicory: Possessividade. Dão tudo de si, mas cobram depois. Sempre encontram algo para corrigir.

Vervain: querem convencer os outros das suas ideias e causas. Dificuldade em aceitar opiniões diferentes. Podem se tornar fanáticos.

Vine: querem convencer os outros a agirem à sua maneira dificuldade em respeitar a individualidade dos demais

Beech: intolerantes. Críticos com tudo. Sempre enxergam erros nos outros.

Rock Water: rígidos consigo mesmos. Perfeccionistas. Privam a si mesmos das alegrias e prazeres da vida por achar que interferem no seu trabalho.